• (19) 2042-2150
  • (11) 4210-8150

Guia de como se proteger do ransomware: dicas práticas!

 

Guia de como se proteger do ransomware: dicas práticas!

O ransomware é um perigoso malware que tem como objetivo o bloqueio de arquivos valiosos em computadores e dispositivos móveis. Um outro perigo bastante significativo desse sistema é que, para além dos danos aos documentos, ele os utiliza como uma espécie de reféns. 

Esse tipo de ataque cibernético está cada vez mais presente em redes particulares e também nas de empresas, sendo essencial a prevenção desse mal. Para saber como se proteger do ransomware, remover vírus e proteger seus dados para garantir a segurança cibernética, continue a leitura do texto. 

O que é ransomware?

O ransomware é um tipo de malware que impede ou limita severamente os usuários de acessarem seus sistemas e arquivos e os obriga a pagar um resgate para restabelecer o acesso. 

O que torna esse sistema especialmente danoso e prejudicial é a capacidade que ele tem de corromper, travar e, até mesmo, destruir os arquivos de suas vítimas. 

Os responsáveis por esse ataque ou sequestradores cibernéticos escolhem especificamente esse malware pelo retorno rápido e fácil que ele oferece. Dessa forma, eles podem exigir muito mais do que apenas dinheiro pelo resgate das informações. 

Atualmente as pequenas empresas representam 30% de toda a riqueza que o país produz e isso é já um bom motivo para colocá-las como alvos de ataques de ransomware.

Hacker e notebook com ransomware na tela

Os bancos de dados das redes corporativas são os principais alvos de ataques, por isso é necessário se atentar à segurança da informação.

Para além disso, muitas vezes essas pequenas empresas são os alvos mais vulneráveis, pois não dão devida atenção à sistemas de backup, tanto por achar que um sistema de proteção de dados eficaz pode ser muito caro, quanto por pensar que o seu negócio não irá atrair a atenção dos criminosos. 

No entanto, o que tem ocorrido é justamente o contrário, ou seja, as pequenas empresas têm, cada vez mais, tornado-se o alvo favorito dos criminosos.

Como o ransomware funciona?

O ransomware não é um vírus, já que não possui a capacidade de auto-replicação. Dessa forma, seu ataque é pensado e distribuído por alguém malicioso com intenção de exigir o pagamento de um resgate para restaurar os dados e devolver o acesso às informações. 

Existem algumas maneiras que o ransomware invade computadores e smartphones, no entanto, a mais comum delas é por meio do envio de e-mails fraudulentos com anexos danosos disfarçados de arquivos confiáveis

Assim, uma vez que esses arquivos são baixados e abertos, eles instalam um programa malicioso capaz de controlar o computador da vítima. Em alguns ransomware mais agressivos como o Petya — que também pode ser conhecido como NotPetya ou ExPtr — ele explora as falhas de segurança dos dispositivos para infectar seus sistemas sem nem precisar iludir os usuários.

Dessa forma, com esse malware já instalado, o hacker pode realizar diversas ações nocivas no computador da vítima. A mais comum delas é a criptografia de arquivos do sistema infectado. O que acontece em seguida é que a recuperação de ransomware, ou seja, a descriptografia dos arquivos corrompidos não pode ser feita pelo usuário dono da rede sem a senha que, geralmente, está com o invasor.

Hacker com várias telas

A mobile security e a internet security são formas de proteção contra ransomware e evitam as empresas de sofrerem ataques maliciosos.

Geralmente, o contato desse hacker malicioso é feito por meio de mensagens onde o invasor se declara ser um policial. Com isso, ele afirma que foram identificados conteúdos pornográficos e piratas nos sistemas das vítimas, exigindo o pagamento de uma multa referente a essa violação da legislação. 

É dessa forma que os invasores conseguem enganar as vítimas fazendo com que elas fiquem menos propensas a relatar o ataque para as autoridades.

No entanto, nem sempre é assim. Muitas vezes os invasores nem se preocupam em enganar as vítimas. Uma das variações do ransomware, a Leakware — ou também chamada de Doxware —, o hacker malicioso ameaça o usuário argumentando que se o resgate não for pago, ele divulgará informações pessoais e dados confidenciais. 

Contudo, essas informações podem ser complicadas para os invasores encontrar, sendo assim, é bem mais comum encontrar os ataques de ransomware por criptografia. 

Como se proteger?

Saber como se proteger do ataque ransomware não é complicado. Com algumas medidas defensivas e soluções de segurança é possível aprender a evitar a infecção do ataque no sistema. 

Essas formas de proteção são, de uma maneira geral, boas práticas em relação a segurança cibernética e precisam ser aplicadas em todas as redes independentemente do caso. 

Se implementadas de forma correta, essas medidas de segurança melhoram as defesas dos sistemas contra diversos tipos de ataques. Confira algumas dicas a seguir.

Não clicar em links inseguros

Essa é a principal forma de entrada dos ataques por ransomware, por isso, evite clicar em links que você não conhece. Essa medida precisa ser aplicada tanto em mensagens de spam ou em sites desconhecidos. 

Pessoa usando notebook

Para evitar ataques, invista em software de segurança para proteger os dispositivos de armazenamento e sistemas operacionais.

Atente-se especialmente se um download automático pode ser iniciado por meio desses links maliciosos, pois isso pode, com certeza, levar a uma infecção do seu computador.

Não divulgar informações pessoais ou corporativas

Não é segredo para ninguém que não se deve divulgar informações pessoais ou corporativas. No entanto, nos casos dos ransomware, esse tipo de técnica é bastante comum quando os invasores estão planejando o ataque. 

Por isso, não responda informações privadas caso receba um telefonema, mensagem de texto ou e-mail de uma fonte não confiável. Caso tenha dúvidas, entre em contato com o remetente e verifique a legitimidade dessas questões. 

Manter os programas e sistemas operacionais atualizados

Por mais incômodo que seja receber os avisos de atualização dos programas e sistemas operacionais, é importante nunca ignorá-los. O update regular dessas plataformas é uma forma de prevenção e ajuda na proteção contra diversos malwares

Ao realizar todas as atualizações, é necessário verificar se foi obtido todos os patches de segurança mais recentes, já que eles são essenciais para evitar que o ransomware se infiltre nos dispositivos.

Assim, com tudo atualizado, os cibercriminosos terão mais dificuldade para explorar as vulnerabilidades do dispositivo, evitando um ataque prejudicial.

Fazer backup de arquivos importantes

O backup de arquivos permite um melhor sucesso na hora de tentar recuperar seus arquivos no caso de um ataque de ransomware. Essa ferramenta poderá também ajudar a ter um melhor controle de danos. 

Sendo assim, a melhor maneira de evitar a perda de todos os dados e informações privadas é usar uma combinação de métodos de armazenamento offline e online. Ou seja, é importante, nesses casos, salvar os arquivos em um ou mais dispositivos físicos, como HD externo e discos rígidos, e em serviços de armazenamento em nuvem, como Dropbox, Google Drive e iCloud.

Assim como outros malwares, o ransomware é bastante nocivo quando se trata, especialmente, de redes empresariais. Dessa forma, a proteção de dados, o backup e o uso de um excelente software de segurança são essenciais para esse tipo de negócio.

A ArtBackup é referência em segurança, qualidade e eficiência. Clique no banner abaixo para saber mais sobre os nossos serviços e recursos!

Backup em nuvem com personalização, segurança e gerenciamento centralizado. Saiba mais!

Índice

Aprofunde seu conhecimento com nossos e-books

DATASAFER
Av. Antônio Artioli, 570 - CJ 34, Swiss Park Office - Campinas/SP - CEP: 13049-900 CNPJ: 17.549.929/0001-77
Política de Privacidade | Termos de Uso