• (19) 2042-2150
  • (11) 4210-8150

Tráfego da nuvem deve quase que quadruplicar até 2020

O tráfego da nuvem deve sofrer um aumento de 3,7 vezes entre 2015 e 2020, passando de 3,9 zetabytes (ZB) no ano passado para 14,1 ZB ao ano. O dado foi apresentado durante a sexta edição anual do Cisco Global Cloud Index (2015-2020), realizada em San Jose, nos Estados Unidos. Esse rápido crescimento, segundo análise, é atribuído ao aumento da migração para arquiteturas de nuvem por conta da capacidade de expansão rápida e eficiente e de funcionamento mais cargas de trabalho do que os datacenters tradicionais.

Segundo análise do Cisco Global Cloud Index, uma nuvem dominará e vai superar o crescimento dos datacenters tradicionais até 2020, quando 92% da carga de trabalho será processada por datacenter de nuvem e 8% por datacenters tradicionais.

Além disso, até 2020, 68% (298 milhões) da carga de trabalho de nuvem estará em datacenters de nuvem pública, em comparação aos 49% (66,3 milhões) em 2015 (35% dos taxa composta de crescimento anual entre 2015- 2020).

Recursos como IoT (Internet das Coisas) e Big Data vão impulsionar o mercado. Nesse sentido, uma IoT será um enorme gerador de dados, atingindo 600 ZB por ano até 2020, 275 vezes maior que o tráfego projetado entre os datacenters e dispositivos / usuários finais (2,2 ZB); 39 vezes maior que tráfego total projetado de datacenters (15,3 ZB).

Já o Big Data vai impulsionar o crescimento geral de dados armazenados. Globalmente, os dados armazenados em datacenters vão quintuplicar até 2020, atingindo 915 EB até 2020, um incremento de 5,3 vezes (uma taxa composta de crescimento anual de 40%) a partir do patamar de 171 EB em 2015.

Pela primeira vez, a Cisco também quantificou e analisou o impacto dos datacenters em  hiperescala,  que deve crescer de 259, em 2015, para 485 até 2020. O tráfego de datacenters  hiperscal  deve quintuplicar nos próximos cinco anos. Essas infraestruturas serão responsáveis ​​por 47% dos servidores instalados nos datacenters e vão conceitos 53% de todo o tráfego de datacenters até 2020.

Durante os próximos cinco anos, quase 60% dos datacenters em  hiperescala devem  implantar soluções SDN / NFV. Até 2020, 44% do tráfego dentro dos datacenters será compatível com como plataformas SDN / NFV (sem patamar de 23% em 2015) à medida que seus operadores buscarem mais eficiência.

Outras projeções:

–  Mais buscarão armazenamento na nuvem:

· Até 2020, 59% dos consumidores de internet (2,3 bilhões de usuários) usarão recursos de armazenamento pessoal na nuvem, a partir dos 47% (1,3 bilhão de usuários) em 2015;

· Até 2020, o tráfego gerado por armazenamento na nuvem por consumidor será de 1,7 GB por mês versus 513 MB por mês em 2015.

– A capacidade de armazenamento dos datacenters está elevada para permitir a migração dos dados dos dispositivos de consumidores para a nuvem:

· Até 2020, a capacidade instalada de armazenamento dos datacenters crescerá de 382 EB em 2015 para 1,8 ZB, um incremento de quase cinco vezes;

· Até 2020, a capacidade total instalada de armazenamento dos datacenters de nuvem será responsável por 88% do armazenamento total dos datacenters, em comparação com 64,9% em 2015.

– Há uma grande oportunidade de crescimento ainda maior à medida que mais dados de dispositivos móveis on-line:

· O volume de dados armazenados nos dispositivos (5,3 ZB) será cinco vezes maior do que os dados armazenados nos datacenters até 2020.17

FONTE: https://cio.com.br/tecnologia/2016/11/16/trafego-da-nuvem-deve-quase-que-quadruplicar-ate-2020